Anunciado pela primeira vez no final de 2019, o então intitulado ArcheAge Unchained foi apresentado pela Gamigo como uma “opção mais justa” que permitiria ao jogador aproveitar todo o conteúdo do game quantas vez quisesse com uma única compra. Mas a empresa mudou de ideia.

A Gamigo acabou de anunciar planos de mudanças significativas no modelo de negócios de ArcheAge Unchained, MMORPG buy-to-play, através de um comunicado no canal do Discord do jogo. Aparentemente, a publisher está tendo problemas em dar suporte ao jogo e entregar novos conteúdos com o modelo atual, onde o jogador precisa pagar apenas uma vez para ter acesso a tudo que o game tem a oferecer. Por isso, a publicadora anunciou que pretende cobrar uma pequena taxa por atualizações importantes no futuro, começando com a expansão Garden of the Gods, que tem lançamento programado para 11 de junho.

“Entendemos as preocupações levantadas sobre o preço de acesso para a emocionante expansão ArcheAge: Garden of the Gods. Tornou-se cada vez mais desafiador continuar a entregar atualizações para a versão Unchained do jogo e permanecer o mais fiel possível aos nossos pilares do fair-to-play”, diz o comunicado.

“Sabemos que há opiniões contraditórias sobre isso, especificamente relacionadas ao nosso compromisso anterior de cobrar um preço para acessar o conteúdo existente do ArcheAge quando o Unchained foi lançado em outubro de 2019”, diz Gamigo. “Nos últimos 8 meses, esta declaração foi cumprida. Agora, introduzimos novos conteúdos na forma de uma expansão de DLC e agradecemos imensamente o suporte contínuo de todos. Sem a dedicação de nossos jogadores desencadeados, nunca teríamos sido capazes de tornar esta versão uma realidade.”

O comunicado obviamente não foi bem recebido pelos jogadores como você pode conferir no Discord do game.